Sexta-feira, 19 de Agosto de 2011
"não te preocupes com os teus" 5#

 

O relógio marcava 02:56;

e eu permanecia desperta, sem vontade de entrar em sono profundo, nem presenciar sonhos que quero longe de mim.

Dias antes tinha recebido uma chamada estranha, com os indicadores da Alemanha. O meu primeiro objectivo era atender, mas o medo de receber palavras (que o meu coração considera) desnecessárias, era maior. E acabei por deixar, que inevitavelmente desligassem.

Persistia a duvida mais obvia, seria ela?

O meu saldo estava a zeros, o que fez com que aguardasse o próximo carregamento, para retribuir a chamada.

 

Passados uns dias, depois de carregar o telemóvel, liguei-lhe;

o meu coração formou questões duras, difíceis de responder, 

Atrás de um suspiro profundo, ouvia a voz de alguém que me relembravam as férias.

 

Era a Mafalda, avisou-me (estranhamente) que não me queria preocupar, mas que algo de estranho se passava com ela.

Sonhara com uma morena, de olhos brilhantes e verdes, com pernas longas (...)

Partilhei com ela segredos que a ruiva dos meus frequentes sonhos me dissera. Mas, por mais que tentasse não havia meio de esqueçer aquela curta e recente frase;

 

"não te preocupes com os teus".

 

 

 

 




publicado por annacatarina. às 10:31
link do post | comentar | favorito

.pensamentos dispersos, dores profundas e decisões duras. ∞

uma corrente que inconscientemente vai destruindo familias, sonhos e um pouco de tudo. quando a nossa maior certeza é de que não estamos certos de nada, agir habilmente e calmamente pode (não) ser a solução.

os três que ficam e os três que vão. e tu, tens a certeza de quem protegerias?


Protected by Copyscape Online Plagiarism Scanner